domingo, 6 de maio de 2018

O filho e a Mãe


Que fazes aqui sentada
com o olhar para além do mar?

Penso o caminho em frente 
como um fim.
Tão próximo e incerto...
Desde que nasci ele esteve sempre dentro de mim.
"tão longa a vida, tão curta a existência."
E, agora, estou tão cansada, meu filho,
que só me apetece aqui ficar,
eternamente, a descansar,
onde meu olhar não é mais do que 
o desejo de ... 
de te não deixar.

Oh, minha Mãe, minha Mãe
é em ti que o Mundo é um Bem.
Sem ti o que seria este sentido
de viver.
Esta serena protecção, 
que toda a tua vida foi destino 
e condição.
Mas agora serei eu, que do teu sorriso farei a minha obra
e dar-te-ei todo o carinho 
que criaste no meu coração.

lm_06.mai.2018_ (o dia de todos os dias: dia da mãe)

sábado, 5 de maio de 2018

em memória

- diz-me...!

diz-me quem és
pois do teu olhar
só a luz estrelar
chega a meus pés.

diz-me, amiga
onde foi parar
o sorriso aberto 
do teu coração.

levanto a memória
aos céus da bondade
e só raios de luz
rasgam o dia.

estão mais dispersas 
as sombras da noite
e as coisas são o que são: 
o corpo frio 
um beijo e um caixão...

um dia hei-de compreender...

lm_05.mai.2018



quarta-feira, 2 de maio de 2018

ao alcance das mãos

e porque não...e porque não
eu que vejo e tu, não.
eu que canto partituras
na tua mão
e tu, não. tu, não.
tu, que deixas as palavras
presas aos olhos
e os sons encolhidos
como folhos.
leio-te o desejo
na ternura 
que em ti vejo
e compreendo...
os sentidos
na  linguagem dos amantes.
lm_02mai.2018

segunda-feira, 30 de abril de 2018

catorze anos



a honda cinquenta
zunia
vermelha e branca
pintada
e de reluzentes cromados
rolava
no asfalto da cidade
ou na terra batida
onde por vezes
guinava.
a quatro tempos
cantava
trabalho, escola, morada
e fins-de-semana
deslumbrava.
e era por ela (talvez)
que havia namorada.

LM_17.abr.2018

segunda-feira, 23 de abril de 2018

pesca à linha

miragem
ou linha presa à margem
tudo é viagem
(mesmo os sonhos que as águas carregam).

LM_23.abr.2018